Home Destaque Urussanga: operação investiga crimes na Fundação Ambiental da cidade

Urussanga: operação investiga crimes na Fundação Ambiental da cidade

A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Polícia de Urussanga, no Sul do Estado, em atuação conjunta com a 3ª Promotoria de Justiça de Urussanga, desencadeou a operação “Hera” na manhã desta segunda-feira, 13, que apura possíveis crimes no âmbito da Fundação Ambiental Municipal de Urussanga (FAMU), especialmente os crimes de extravio ou sonegação de documento público, corrupção passiva, prevaricação, crimes ambientais e organização criminosa.

Estão sendo cumpridas 18 buscas e apreensão, sete afastamentos cautelares de função pública, duas prisões temporárias e quebra de sigilo de aparelhos telefônicos, para a colheita de indícios e provas. Empresas privadas, residências de particulares e servidores, além de duas secretarias municipais, setor de licitações e FAMU, são alvos da operação.

- Advertisement -

A partir desta operação, serão ouvidas 40 testemunhas. O valor dos contratos que estão sendo investigados giram em torno de R$1 milhão.

Aproximadamente 85 policiais civis das regiões de Laguna, Tubarão, Araranguá e Criciúma, Gaeco de Criciúma e a coordenação da Delegacia de Polícia de Urussanga estão participando da “Hera”.

Apuração dos possíveis crimes
Logo após o início das apurações, constatou-se a suspeita da possível prática de mais crimes no âmbito do município de Urussanga, com a participação de membros do Poder Legislativo de Urussanga. Ao longo da investigação, foram identificados possíveis crimes de peculato, extravio ou sonegação de documento público, corrupção passiva, prevaricação, crimes ambientais, crimes licitatórios, advocacia administrativa e organização criminosa.

O nome da operação
O nome da operação, “Hera”, foi escolhido em referência a grande deusa da natureza, fazendo referência ao início das investigações junto à Fundação Ambiental.

 

 

 

Fonte: TNSul

- Anúncio -