Três cachorros morrem e jovem leva mais de 40 picadas de abelhas em Concórdia; Dicas para ataques de abelhas

2

Um jovem de 21 anos levou mais de 40 picadas após um ataque de abelhas. Três cachorros morreram. O caso ocorreu em uma propriedade em Alto Suruvi, no interior de Concórdia (SC), no sábado (2).

O Corpo de Bombeiros Voluntários atendeu o rapaz, que apresentava quadro clínico estável. Ele foi encaminhado ao Hospital São Francisco.

- Anúncio -

Os três cães não resistiram às picadas e morreram ainda na propriedade. Conforme informações da Rural FM, o jovem cortava a grama no momento que aconteceu o ataque. Próximo ao local havia uma colmeia em uma caixa.

——————–

O que fazer para evitar o ataque de abelhas? Como se proteger?

– Em caso de picada de abelha, coloque gelo para diminuir o inchaço e o efeito inflamatório. Quando a abelha pica, o ferrão fica aparente. Quanto mais rápido conseguir tirá-lo, menor vai ser o processo de inflamação.

– Uma distância segura para evitar ataque é de no minimo 300 metros do enxame. Não se deve bater nas abelhas, no máximo, assoprar para saírem de perto. Do contrário, ela pode se sentir acuada, e ferida e vai proceder com ataque.

– Evitar deixar no ambiente(s) interno(s) ou mesmo externo(s) determinado(s) restos de lixo(s) orgânico(s), tipo bagaço de cana de açúcar, cascas de laranjas, cascas de mamão, e sacos de açúcar refinado. Além de atrair as abelhas podem também atrair outros animais indesejados e nocivos a saúde humana (ratos, moscas, mosquitos e baratas e etc.)

– Quando o acidente ocorre com poucas picadas, o quadro clínico pode variar de uma inflamação local até uma forte reação alérgica (choque anafilático). Já no de caso de múltiplas picadas pode ocorrer uma manifestação tóxica mais grave e, às vezes, ser até mesmo fatal.

– Pessoas alérgicas devem evitar locais onde existam abelhas e não usar produtos que exalem odores intensos, como perfumes e xampus, pois podem atrair estes insetos. Quando a pessoa for realizar atividades no campo, utilizar calçados fechados, calças e camisas com mangas compridas.

Veja mais dicas:

– Nunca tente realizar a remoção de uma colmeia sozinho. Principalmente se não tiver a qualificação técnica para esse tipo de tarefa/atividade.

– Determine que tipo de variedade de abelha que está provocando a infestação. Algumas espécies são mais agressivas que as outras, algumas variedades são extremamente agressivas, no caso das variedades de origem africana e suas ramificações.

– Após a retirada de uma colmeia, o aroma do mel permanece por um período prolongado. Por este motivo o aroma pode atrair outras abelhas, neste caso o local deve ser lavado com água sanitária com um aparelho de alta pressão para eliminar o odor do feromônio das abelhas. Ou, o buraco deve ser tapado com espuma expansiva à base de poliuretano (não recomendado para as árvores) ou mesmo folhas de jornal molhado (modo improvisado para período curto de tempo).

– Nos demais locais da residência podem ser instaladas as telas de proteção de “arame galvanizado”. Assim as abelhas não terão um fácil acesso para construir outras colmeias nas adjacências.

– Também é altamente recomendado empregar o processo de calefação e em seguida colocar as telas de arame galvanizado.

Fonte: Notisul

Por: Deivis W. Fernandes / RCNoticia