Museus proporcionam passeio e conhecimento em SC

20

Uma das opções de passeio em Santa Catarina são os museus. Esses espaços proporcionam passeio e conhecimento em várias regiões. O G1 separou alguns de diversas cidades e assuntos para todos os tipos de visitante. Confira abaixo:

Vale do Itajaí

Museu da Cerveja – Blumenau Museu da Cerveja, em Blumenau — Foto: Prefeitura de Blumenau/Divulgação

- Anúncio -

Museu da Cerveja, em Blumenau — Foto: Prefeitura de Blumenau/Divulgação

O Museu da Cerveja tem coleções de peças que pertenceram à extinta Cervejaria Feldmann, de Blumenau, e à Cervejaria Brahma. O acervo tem equipamento antigos usados na fabricação da bebida, além de objetos, fotografias, documentos e textos que contam a história da cerveja.

  • Onde: Rua XV de Novembro, 160, na Praça Hercílio Luz, no Centro
  • Horário: segunda a sexta das 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 10h às 16h.
  • Preço: gratuito
  • Mais informações: (47) 3326-6791
Museu da Cerveja conta a história e curiosidades da bebida em Blumenau

Museu da Cerveja conta a história e curiosidades da bebida em Blumenau

Museu do Automóvel – Pomerode Cadillac Eldorado no Museu do Automóvel em Pomerode — Foto: Museu do Automóvel/Divulgação

Cadillac Eldorado no Museu do Automóvel em Pomerode — Foto: Museu do Automóvel/Divulgação

O Museu do Automóvel em Pomerode tem 30 carros das décadas de 1940, 1950 e 1960. No local, o visitante pode encontrar veículos das marcas Cadillac, Mercury, Ford, Chevrolet, Corvette, Mustang, Galaxie, Lincoln. Entre os destaques do acervo estão o Cadillac Eldorado, o Chevrolet Belair e o Ford Victoria.

  • Onde: Rua Hermann Weege, 544, Centro
  • Horário: todos os dias das 9h às 18h
  • Preço: R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia-entrada. Crianças de até 3 anos não pagam
  • Mais informações: contato@museupomerode.com.br e (47) 3387-0124
Museu do Automóvel é inaugurado em Pomerode; conheça

Museu do Automóvel é inaugurado em Pomerode; conheça

Litoral Norte

Museu das Ilusões – Balneário Camboriú

Museu das Ilusões em Balneário Camboriú — Foto: Divulgação

Museu das Ilusões em Balneário Camboriú — Foto: Divulgação

Um museu especializado em ilusões ópticas, feitas para “enganar” o sistema visual humano. Segundo a organização, o local é inspirado nos principais museus de ciência e do ramo do mundo. Além da parte lúdica e interativa, o museu também traz conhecimentos sobre estas ilusões visuais, mensagens subliminares e a relação entre tempo, espaço e consciência.

É um bom local para tirar fotos divertidas com os amigos. Indicado também para escolas e estudantes do meio. O museu fica no shopping até 1º de março.

  • Onde: Balneário Shopping, piso L2. Fica na Avenida Santa Catarina, 1
  • Horário: segunda a sábado das 11h às 23h. Aos domingos das 12h às 21h. O museu fica na cidade até 1º de março
  • Preço: R$ 40 a inteira, R$ 20 a meia-entrada. Há preços especiais para grupos – R$ 30 para três pessoas, R$ 80 para quatro pessoas, R$ 100 para cinco pessoas, R$ 120 para seis pessoas
  • Mais informações: (19) 99981-4198 e contato@museudasilusoes.com.br
Museu das ilusões segue até março em Balneário Camboriú

Museu das ilusões segue até março em Balneário Camboriú

Mais museus na região:

Museu Oceanográfico – Balneário Piçarras

Oeste

Museu do Milho – Xanxerê

Museu do Milho — Foto: Prefeitura de Xanxerê/Divulgação

Museu do Milho — Foto: Prefeitura de Xanxerê/Divulgação

O museu tem fotos, objetos e documentos antigos doados pela comunidade que expressam a diversidade de culturas que colonizaram o município. O destaque, claro, é o cultivo do milho e os antigos métodos de trabalho. O acervo tem cerca de 300 peças e a representação de um cenário que retrata a cultura local, principalmente o estilo de vida e de sobrevivência dos primeiros imigrantes da região.

A estrutura do museu é com estilo rústico, com tijolo maciço, cobertura de telha cerâmica e forro e aberturas de madeira. Na parte externa, há uma roda d’água, um poço, um forno, uma manjola e um moinho de pedra, que produz farinha.

  • Onde: Parque de Exposições Rovilho Bortoluzzi, na Rua Boaventura Correa Lemos
  • Horário: segunda a sábado das 11h às 23h. Aos domingos das 12h às 21h
  • Preço: gratuito
  • Mais informações: (49) 3441-8566

Museu do Vinho Mário de Pellegrin – VideiraMuseu do Vinho Mário Pellegrin, em Videira — Foto: Prefeitura de Videira/Divulgação

Museu do Vinho Mário Pellegrin, em Videira — Foto: Prefeitura de Videira/Divulgação

O imóvel onde funciona o museu é o único bem arquitetônico tombado a nível estadual em Videira. O local explica a fabricação do vinho, com objetos usados no plantio, na colheita e na produção artesanal da bebida. Com isso, conta-se também um pouco da história do município, cujo nome está relacionado ao cultivo de uvas e fabricação do vinho. Além disso, o museu oferece atividades temporárias, como exposições e ações educativas.

O museu fica próximo de outras atrações de Videira, como a Igreja matriz, a Praça do Coreto e a Biblioteca Municipal Euclides da Cunha. O prédio foi construído por padres salvatorianos em 1931 para abrigar uma paróquia. A edificação foi adquirida pela prefeitura em 1983 e restaurada.

  • Onde: Rua Padre Anchieta, 344
  • Horário: de terça a sexta das 8h às 12h e das 13h às 17h. Aos sábados e domingos, das 14h às 17h30
  • Preço: gratuito
  • Mais informações: (49) 3566-6133

Grande Florianópolis

Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim – Governador Celso Ramos

Ilha de Anhatomirim — Foto: UFSC/Divulgação

Ilha de Anhatomirim — Foto: UFSC/Divulgação

Esta fortaleza foi a principal fortificação do antigo sistema defensivo da Ilha de Santa Catarina no século 18, e fica na Ilha de Anhatomirim. Além da Fortaleza de Santa Cruz, esse sistema era composto também pelas fortalezas de São José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones.

Anhatomirim também fez parte da história de Santa Catarina e do país ao ser usado em 1894 durante a Revolução Federalista. Nessa época, ela serviu de presídio e base de fuzilamento de pessoas contrárias ao governo do presidente Floriano Peixoto. Em 1938, a fortaleza foi tombada como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ela foi desativada como unidade militar após a Segunda Guerra Mundial.

Na Ilha de Anhatomirim, o visitante pode ver diversas edificações históricas, como calabouço, guarita e vestígios da antiga capela. Também há exposições e um aquário marinho.

  • Onde: para se chegar à ilha, é preciso contratar um transporte náutico. A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que administra as fortalezas de Florianópolis, listou as empresas que atuam na região
  • Horário: das 9h às 17h todos os dias, inclusive feriados. Durante a alta temporada (de 25 de dezembro até o primeiro domingo após o carnaval), o horário é das 9h às 18h30
  • Preço: R$ 8 a inteira e R$ 4 para estudantes
  • Mais informações: (48) 3721-8302
Confira a íntegra do programa 'Fortalezas da Ilha' exibido neste sábado (24)

Confira a íntegra do programa ‘Fortalezas da Ilha’ exibido neste sábado (24)

Mais museus na região:

Museu Estação do Mar – Florianópolis

Norte

Museu Arqueológico de Sambaqui – Joinville

Esqueleto no Museu Arqueológico de Sambaqui, em Joinville — Foto: Prefeitura de Joinville/Divulgação

Esqueleto no Museu Arqueológico de Sambaqui, em Joinville — Foto: Prefeitura de Joinville/Divulgação

O acervo traz conhecimentos sobre povos que faziam sambaquis há mais de 5 mil anos. O museu atua na preservação no patrimônio arqueológico do Brasil e tem cerca de 45 mil artefatos sobre a cultura e o estilo de vida desses povos.

  • Onde: Rua Dona Francisca, 600 – Centro
  • Horário: de terça a domingo das 10h às 16h
  • Preço: gratuito
  • Mais informações: (47) 3433-0114
Museu de Joinville reproduz parte do acervo em formato 3D

Museu de Joinville reproduz parte do acervo em formato 3D

Museu Nacional do Mar – São Francisco do Sul

Acervo e informações sobre obras expostas no Museu Nacional do Mar estarão disponíveis online  — Foto: ADR Joinville

Acervo e informações sobre obras expostas no Museu Nacional do Mar estarão disponíveis online — Foto: ADR Joinville

O Museu Nacional do Mar – Embarcações Brasileiras tem embarcações de várias regiões do país, com acervo organizado em 18 salas divididas por temas. Entre o que pode ser visto estão mais de 90 barcos em tamanho natural e cerca de 150 peças de modelismo e artesanato naval. Textos, imagens e trilha sonora com músicas folclóricas das regiões ajudam a explicar e deixar o visitante no clima.

O museu foi feito nos galpões da extinta empresa de navegação da Cia Hoepcke, que fazia o transporte de produtos como erva-mate e sal. No local, o visitante também pode apreciar a vista para a Baía da Babitonga logo na entrada.

  • Onde: Rua Manoel Lourenço de Andrade, 133 – Centro
  • Horário: de terça a sexta das 9h às 18h. Nos sábados e domingos, o horário é das 10h às 18h. A bilheteria fecha às 17h30
  • Preço: R$ 5 a inteira e R$ 2 a meia-entrada
  • Mais informações: (47) 3481-2155, (47) 3481-2156 e (47) 3461-1567. Também é possível fazer contato pelo email faleconoscomnm@fcc.sc.gov.br
Museu do Mar de São Francisco do Sul

Museu do Mar de São Francisco do Sul

Sul

Museu ao Ar Livre Princesa Isabel – Orleans

Museu Ao Ar Livre Princesa Isabel, em Orleans — Foto: Museu Ao Ar Livre Princesa Isabel/Divulgação

Museu Ao Ar Livre Princesa Isabel, em Orleans — Foto: Museu Ao Ar Livre Princesa Isabel/Divulgação

O acervo do Museu ao Ar Livre Princesa Isabel está exposto sobre uma área de 20 mil metros quadrados de terra. Ele apresenta construções objetos oriundos da imigração em Orleans e região Sul de Santa Catarina. Em junho de 2019, o museu foi reconhecido como Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan).

No local, o visitante pode ver construções com características tradicionais, como capela, engenho de farinha de mandioca, estrebaria, galpão de serviços domésticos, cozinha de chão batido, casa do colono, cantina, meios de transporte, engenho de cana-de-açúcar, serraria pica-pau, oficinas artesanais, marcenaria, atafona, balsa, ferraria e monjolo.

  • Onde: Rua Padre João Leonir Dell’Alba – 441- Bairro Murialdo
  • Horário: de terça a sexta das 9h às 12h e das 13h30 às 18h. Nos sábados domingos e feriados, o horário é das 9h às 18h. A bilheteria fecha às 17h30
  • Preço: R$ 6 a inteira e R$ 3 a meia-entrada. Crianças menores de 6 anos não pagam
  • Mais informações: (48) 3466 0011 e (48) 3466 5611
Museu ao Ar Livre de Orleans é tombado como patrimônio cultural brasileiro; conheça

Museu ao Ar Livre de Orleans é tombado como patrimônio cultural brasileiro; conheça

Serra

Museu Ferroviário – Lages

Locomotiva trafega em trilho no Museu Ferroviário de Lages — Foto: 1º Batalhão Ferroviário/Divulgação

Locomotiva trafega em trilho no Museu Ferroviário de Lages — Foto: 1º Batalhão Ferroviário/Divulgação

O Museu Ferroviário tem cerca de 2 mil peças que abordam o tempo das grandes construções ferroviárias do Sul do Brasil. O espaço fica dentro do 1º Batalhão Ferroviário, do Exército. O acervo tem documentos, quadros, fotografias e peças. No pátio, há vagões, máquinas e equipamentos usados nas construções de ferrovias.

Entre os destaques do acervo está a locomotiva a vapor Jaguarizinho, feita na Inglaterra em 1911. Em 2009, esse veículo foi restaurado por uma empresa de Rio do Sul, no Vale do Itajaí. Movida com o mesmo combustível de antes da restauração, água e carvão, a locomotiva trafega em dias comemorativos pela ferrovia do 1º Batalhão Ferroviário. O trilho tem 732 metros de extensão e foi feito especialmente para a passagem do veículo.

  • Onde: Avenida Marechal Rondon, 200 – Bairro Conta Dinheiro
  • Horário: de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h30min. Sexta-feira, das 8h às 12h. Para ir aos finais de semana, é preciso fazer agendamento pelo telefone (49) 3251-9565
  • Preço: gratuito
  • Mais informações: (49) 3251-9565

Fonte: G1 SC

Por: Deivis W. Fernandes / RCNoticia