Hospital São José, em Criciúma, participará de estudos nacionais sobre coronavírus

2

Desde o início da pandemia do coronavírus- Covid-19, pesquisadores de todo mundo vem buscando soluções por meio de estudos, de um medicamento capaz de tratar a doença. Desta forma, o Centro de Pesquisa do Hospital São José em parceria com outros hospitais de muito respaldo científico, como Hospital Israelita Albert Einstein, HCor, Hospital Sírio Libanês, Hospital Moinhos de Vento, Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet) e o Ministério da Saúde, participa de estudos sobre tratamentos para pacientes com Coronavírus (COVID-19).

Segundo os pesquisadores do HSJosé, cerca de 40 a 60 hospitais do país irão participar dos estudos que foram nomeados Coalizão COVID Brasil, e tem como objetivo avaliar a eficácia e segurança de medicamentos hidroxicloroquina, azitromicina e a dexametasona, no tratamento de pacientes com infecção pelo COVID-19.

- Anúncio -

Os resultados poderão assegurar a eficácia, segurança e impacto na qualidade de vida de três possíveis tratamentos a pessoas infectadas pelo coronavírus. Devido ao caráter urgência, o estudo foi aprovado em tempo recorde pela CONEP quando comparado com pesquisas com cooperação internacional que levam um tempo de aproximadamente oito meses para iniciar.

O médico coordenador do estudo no Hospital São José, Dr. Felipe Dal Pizzol, afirma que estes estudos trarão respostas que os profissionais que estão cuidando destes pacientes necessitam. “O uso empírico de medicações sem comprovação de efetividade traz riscos desnecessários aos pacientes; assim, definir a eficácia destas estratégias em estudos clínicos bem realizados é de vital importância. Além disto, pretendemos ter resultados em poucas semanas, diferentemente dos estudos clínicos tradicionais que costumam demorar anos para ter resultados, o que reforça a relevância deste esforço nacional”, aponta o especialista.

A farmacêutica e pesquisadora do Centro de Pesquisa do Hospital São José, Dra. Danusa de Castro Damasio, ressalta a importância dos estudos no Brasil e acrescenta que as pesquisas devem ser consideradas como linhas de estratégias e não só no tratamento, mas na prevenção de doenças. “Este estudo é de abrangência mundial, e poderá beneficiar muitos pacientes da nossa região atendidos no Hospital São José. Se tudo acontecer conforme nosso planejamento, o resultado será rápido, estimamos que em 90 dias no máximo já possamos ter algum resultado quanto ao uso da medicação nos pacientes com covid-19 no Brasil”, saliente especialista.

Ao todo para o Programa Coalizão COVID Brasil, três estudos estão em andamento. O centro de Pesquisa do HSJosé irá participar de todas as modalidades propostas.

Fonte: Notisul

Por: Deivis W. Fernandes / RCNoticia