Hospital São José deixará de receber incentivo milionário após nova política hospitalar do Estado

1

A direção do Hospital São José (HSJ) de Criciúma deixa de receber, a partir de 2020, R$ 150 mil de incentivos do Governo do Estado de Santa Catarina. O anúncio foi feito na tarde dessa quinta-feira, dia 12. Ao todo, a instituição deixará de receber R$ 1,8 milhões por ano. O dinheiro não será repassado pois a entidade não obteve a maior classificação da Política Hospitalar Catarinense. A especificação é realizada pelo porte do hospital, e o hospital possui porte quatro, enquanto para receber o recurso é necessário ter o porte cinco.

A diretora financeira e vice-diretora do hospital, Irmã Terezinha, ressalta que muitas instituições foram beneficiadas e outras prejudicadas nesta questão. O valor que o hospital deixará de receber fará falta e a entidade já está trabalhando para repor o dinheiro. “É uma política feita pelo Estado. Não conhecemos bem a pontuação, mas dentro do parâmetro classificado, nós ficamos com 24 pontos e se tivéssemos alcançado 25 pontos receberíamos o dobro do incentivo. Vamos continuar recebendo R$ 1 milhão. Todo incentivo é bem-vindo e perder dói, e vamos acreditar o governo consiga entender que o Hospital São José atende uma macro-região e possui diversas especialidades de alta complexidade”, explica.

- Anúncio -

Algo que pode ter afetado a pontuação, segundo Terezinha, é o fechamento da maternidade na entidade hospitalar. “Até 2018 tínhamos maternidade, mas agora ela foi aberta no Hospital Materno Infantil Santa Catarina. Nós não temos a maternidade, temos 30 leitos de UTI, porém se tivéssemos 31, teríamos este ponto a mais e a situação seria diferente”, declara a diretora.

Em nota, o governo disse que a “Política Hospitalar Catarinense está baseada em critérios estabelecidos por normativas vigentes no Sistema Único de Saúde e organizada a partir da definição dos serviços de interesse de saúde que, de forma regionalizada, são referência para o atendimento das necessidades de saúde da população, com destaque para as linhas de cuidado urgência e emergência, materno infantil e atenção psicossocial. Estes serviços receberão incentivo financeiro mensal de acordo com o porte em que estão classificados e a valoração do seu desempenho”.

Como ficará o futuro do Hospital São José? 

Atualmente, em média, o Hospital São José realiza 85% dos seus atendimentos via Sistema Único de Saúde (SUS) e passam cerca de 18 mil pacientes por mês na instituição incluindo o convênio.  “Nessa quinta-feira nos reunimos com o prefeito Clésio Salvaro e com outras lideranças da região para recebermos um incentivo maior da prefeitura municipal e também do governo federal. Precisamos de uma equilíbrio para manter a instituição. Hoje, é difícil dizermos o que deixaremos de atender. É difícil ver o povo doente na porta e dizer que não podemos recebê-los”, pontua a diretora financeira e vice-diretora do hospital, irmã Terezinha.

Ainda segunda a irmã Terezinha, os profissionais do HSJ estão buscando todos os dias o melhor atendimento para a população. “Temos esperança que o Estado veja alguma forma de compensar essa situação. Vamos buscar estratégias para não deixarmos que a sociedade seja prejudicada”, finaliza.

A nota do governo ainda relata que “a pontuação resultante dos indicadores avaliados na matriz, comporá o desempenho do serviço hospitalar que será aplicado ao montante de recursos do porte hospitalar, definindo desta forma, o percentual de recursos que será destinado a cada serviço como incentivo da Política Hospitalar Catarinense”.

Fonte: Engeplus

Por: Deivis W. Fernandes / RCNoticia