Home Destaque Homem é indiciado por chamar professora de “nega macaca” em Laguna

Homem é indiciado por chamar professora de “nega macaca” em Laguna

A Polícia Civil de Laguna indiciou um homem por injúria racial após ele chamar uma professora de “nega macaca” e cuspir cerveja nela.

Segundo o delegado William Testoni Batisti, que presidiu a investigação, o indiciado tinha o objetivo de atingir a honra da vítima em razão de sua cor de pele. Ainda de acordo com o delegado, atualmente, esse crime é considerado pelos Tribunais Superiores como um delito no cenário do racismo, sendo, portanto, um crime imprescritível, inafiançável e sujeito à pena de reclusão. O caso será encaminhado ao Ministério Público local.

- Advertisement -

O fato foi registrado em novembro do ano passado, em um restaurante do Canto do Gi. Segundo Mana Tereza (na foto principal desta matéria), ela estava sentada quando sentiu algo líquido escorrer pelas costas e pernas. “Ao olhar para trás, eu e minha amiga vimos que se tratava de um senhor cuspindo em mim. Ele enchia a boca de cerveja, fazia o que parecia um gargarejo e cuspia em minhas costas”, contou Mana na época dos fatos.

O homem estava acompanhando da esposa, que chegou a pedir desculpas à Mana pela atitude do companheiro. Ainda de acordo com a professora, o senhor estava bastante alcoolizado e a esposa não conseguia sair do restaurante e levá-lo para o carro. “Eu vi aquela situação e ainda tentei ajudá-los. Foi quando cheguei perto, mas o senhor não aceitou e disse que eu era uma ‘nega macaca’. Meu chão se abriu e eu simplesmente fiquei sem reação”, explicou Mana.

Fonte: SulAgora

Por: Deivis W. Fernandes / RCNoticia

- Anúncio -