Home Política Gelson Padilha, presidente do PL, fala sobre possível candidatura e rumos políticos...

Gelson Padilha, presidente do PL, fala sobre possível candidatura e rumos políticos para Orleans

Na manhã desta terça-feira, 23, o Jornal da Guarujá teve a oportunidade de entrevistar Gelson Luiz Padilha, presidente do Partido Liberal (PL) de Orleans. Padilha, ex-prefeito da cidade, também é apresentador da Rádio Cultura de Orleans. Em meio a um cenário eleitoral acirrado e com as eleições municipais se aproximando, a entrevista abordou temas como a possível candidatura de Padilha, alianças políticas e a avaliação do atual governo municipal.

Padilha foi questionado sobre sua intenção de concorrer novamente ao cargo de prefeito e sua resposta revelou a motivação por trás de sua possível candidatura. Ele destacou que não é pré-candidato de si mesmo, mas sim de diversas pessoas em Orleans que o instigam a retornar à prefeitura. O ex-prefeito enfatizou que sua missão anterior ficou incompleta devido a questões políticas-eleitorais que resultaram em seu afastamento no terceiro ano de mandato. “Foi apenas por questão político-eleitoral. Uma trama que, na época, eu acho que fazia parte do jogo. Houve todo um processo e talvez a minha defesa não tenha sido tão eficiente, e eu acabei sendo afastado no terceiro ano de mandato. Então, não guardo nenhum rancor daquela época, apenas ficou, diríamos assim, incompleto o trabalho. Eu tinha mais um ano de administração e tinha compromissos na época”.

- Advertisement -

Quanto à situação política em Orleans, Padilha abordou a possibilidade de alianças e destacou que o PL não é um partido fechado, estando aberto a todos que queiram participar. Ele ressaltou seu compromisso com a população e a disposição em ser candidato apenas se for para contribuir com o desenvolvimento do município. ” Eu gostaria sim de completar o meu trabalho, porém não vou impor, jamais. Acho que a política tem que ter a arte da conversação, de se dialogar, de se olhar para frente, de se olhar no retrovisor, isso é mais importante da política. Eu tive atritos porque participamos de eleições, e em cada eleição há alguns confrontos, e esses confrontos nos levam a atrito. Agora, isso tudo que passou não foi nada pessoal, foi algo do jogo, o jogo político é exatamente assim, é uma luta por um espaço, por um projeto que você quer implantar dentro daquilo que você pensa, junto com seus companheiros”.

A entrevista também explorou a formação de alianças e a especulação sobre possíveis candidatos da oposição ao governo municipal. Padilha disse que há a possibilidade de dois a três candidatos a prefeito para a próxima eleição, mencionando diálogos e alinhamentos com outros partidos, como PP e PSD. Ele expressou a importância do apoio do governador e destacou o papel fundamental do PL no cenário político atual.

Ao abordar a entrada de novos membros no PL, Padilha afirmou que o partido está aberto a todos que queiram contribuir para o desenvolvimento de Orleans. Ele destacou a necessidade de diálogo e avaliação das propostas apresentadas, respeitando a democracia interna do partido.

Sobre o  atual governo municipal,  Padilha reconheceu aspectos positivos do primeiro mandato do atual prefeito, Jorge Koch. No entanto, ele expressou a visão de que o segundo mandato teve algumas falhas, especialmente na falta de foco no desenvolvimento industrial e na ausência de projetos estratégicos para o crescimento planejado da cidade.

Ao final, Padilha falou sobre o processo de definição do candidato, que deverá ocorrer em março, com a janela partidária, e a escolha final sendo anunciada em abril. Ele reforçou a importância de uma escolha alinhada com a ideologia do PL e a necessidade de pensar estrategicamente no desenvolvimento de Orleans nos próximos anos.

Foto/Redação

Fonte: Ligado no Sul

- Anúncio -