Home Geral Estado pode ficar sem atendimento do Samu

Estado pode ficar sem atendimento do Samu

Criciúma

 

- Advertisement -

Na virada de 2021 para 2022, Santa Catarina pode ficar sem atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Isso porque o contrato com a OZZ Saúde, que atualmente gerencia o serviço, encerra no dia 31 de dezembro e não será renovado. Desta forma, conforme o Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC), não há tempo suficiente para o processo de licitação do governo do Estado ocorrer antes do término do atual vínculo.

Além disso, há um agravante: uma determinação do TCE, através do conselheiro-substituto Cléber Muniz Gavi, ainda em setembro, impede a prorrogação do contrato em vigência.  O motivo é o período marcado por reclamações constantes de médicos e profissionais de saúde devido aos atrasos nos pagamentos.

Na época, o texto assinado por Gavi considerou que “apesar de a Secretaria de Estado da Saúde (SES) estar adotando as medidas cabíveis, tais como a expedição de notificações à empresa quando constatada qualquer irregularidade, esses não estão surtindo efeito desejado, qual seja, o cumprimento contratual em sua íntegra e a prestação de serviços de qualidade por parte de empresa OZZ Saúde”.

A SES lançou o edital para a contratação do serviço no dia 28 de outubro. A apresentação das propostas deve ocorrer até o dia 14 de dezembro e o resultado será divulgado no dia 21 de dezembro.

 

FONTE: TNSUL

- Anúncio -