Home Destaque Coronel Araújo sobre homem que matou policial: ‘no lugar dele, me entregaria’

Coronel Araújo sobre homem que matou policial: ‘no lugar dele, me entregaria’

A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) iniciou na noite dessa terça-feira, dia 31, uma força-tarefa em Criciúma para localizar o homem que atirou contra dois policiais no bairro Renascer. O cabo João Batista Figueira Ribeiro, de 41 anos, que foi baleado durante a tarde de ontem acabou morrendo na madrugada desta quarta-feira no Hospital São José. Já o segundo militar atingido passou por cirurgia e está no quarto se recuperando.

Em entrevista ao jornalista João Paulo Messer, da Rádio Eldorado, o comandante geral da PMSC, coronel Carlos Alberto Araújo, informou que está em Criciúma. “Estou acompanhando as operações para a captura do homem que realizou o crime e vamos ficar aqui o tempo necessário para encontrá-lo. Ainda estamos com o apoio da Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal (PRF)”, destaca.

- Advertisement -

“Ao  mesmo tempo lamentamos, sofremos e sentimos a perda de um profissional e ainda mais cumprindo sua missão e honrando seu juramento. Estamos iniciando uma pronta resposta para a altura da ofensa que representa a morte de um policial trabalhando para que não haja a menor dúvida aqui na região ou no Estado inteiro que tocar em um policial militar é algo muito grave e não para a Polícia Militar, e sim, para toda a sociedade”, pontua.

Segundo o comandante, o Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, permitiu que a PMSC montasse a operação e lamentou a morte do policial. “Estamos controlando as vias dos bairros e também as entradas da cidade. A inteligência está buscando informações sobre quem está acobertando ele. Três helicópteros estão nos apoiando. Confesso que no lugar dele faria contato com autoridades e me entregaria”, afirma.

Policiais encontraram arma utilizada no crime 

A Polícia Militar encontrou na noite dessa terça-feira, dia 31, um revólver calibre 38 em uma residência nos fundos da casa onde dois policiais militares foram alvejados na tarde de ontem. A PM suspeita que arma tenha sido abandonada após ser utilizada no crime.

O revólver, de fabricação argentina, foi encontrada em meio a arbustos. A arma estava com seis munições, sendo quatro delas deflagradas. O objeto foi apreendido pela PM e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil para passar por perícia.

Fonte: Engeplus

Por: Deivis W. Fernandes / RCnoticia

- Anúncio -