Home Destaque Coorsel adota medidas e evita reajuste no valor da tarifa cobrada dos...

Coorsel adota medidas e evita reajuste no valor da tarifa cobrada dos associados

Em reunião, na última semana, a Coorsel anunciou uma excelente notícia relacionada ao reajuste tarifário da energia, que ocorre uma vez ao ano, sempre em 30 de setembro. Ao mudar a maneira de adquirir energia elétrica, a cooperativa conseguiu uma economia de 76% aos associados. Durante o encontro, o presidente Ivanir Vitorassi explicou como isso ocorreu e também apresentou um balanço dos investimentos realizados, dos serviços prestados e dos trabalhos desenvolvidos.

“A energia da fonte de aquisição que nós tínhamos, a Celesc, estava se tornando muito cara. A gente comprava a R$ 273,00 por megawatt. Com o reajuste que houve agora em agosto, passou para R$ 313,00. Eu e minha equipe técnica de conselheiros participamos de um leilão e adquirimos energia a R$ 133,00. É praticamente 200% mais barato, só que incide cotas em cima disso, o que leva a energia ao patamar de R$ 180,00. Além disso, nós temos que manter em torno de 25% de energia da Celesc, o que eleva a média a R$ 212,00. Mesmo assim, fica R$ 100 mil mais barato”, detalhou.

- Advertisement -

Segundo o presidente, caso tivesse ocorrido este aumento normalmente, sem a compra da energia via mercado livre, o reajuste tarifário seria de 18%. Contudo, foi possível reduzir de 18% a 4,1%, o que representa, na fatura de energia residencial, R$ 0,02. Para o Grupo A1 de associados, que são as indústrias, a correção foi de R$ 0,01. “Então digamos que não houve aumento de um ano para o outro. Ele foi insignificante e não será notado. Tudo é reflexo de um trabalho muito bem feito pela equipe técnica juntamente com a presidência e a diretoria para que enfrentássemos este ano onde houve aumento excessivo das bandeiras, com bandeira vermelha patamar dois e bandeira preta”.

A atual gestão da Coorsel já investiu, ao decorrer destes 10 anos, em torno de R$ 20 milhões. A cooperativa conta com 1.400 quilômetros de rede, o que representa, em linha reta, a distância até Brasília. “É uma média de investimentos de R$ 2 milhões ao ano, em um período em que o país e o mundo enfrentaram problemas diversos. Apesar disso, a Coorsel não parou de crescer e vem em uma constante, subindo de 6% a 8% ao ano”, ressaltou.

“Então isso mostra que estamos alinhados com os consumidores. Eles precisam de energia de qualidade e nós estamos fornecendo. Nós estivemos reunidos e explicamos estas informações, em detalhes, aos membros dos Conselhos Fiscais e dos Conselhos de Administração de gestões anteriores, ex-vice-presidente e também a um número de associados e representantes de várias comunidades dos quatro municípios atendidos pela Coorsel”, concluiu.

Fonte: Coorsel

Por: Deivis W. Fernandes / RCNoticia

- Anúncio -