Home Destaque Conta de luz de quase R$ 85 mil assusta morador de Araranguá:...

Conta de luz de quase R$ 85 mil assusta morador de Araranguá: “Comecei a rir de nervoso”

Um morador de Araranguá levou um susto na terça-feira (23) ao receber a conta de luz e ver que a fatura do mês de outubro chegava a quase R$ 85 mil. Luan Cristiano Albano mora com mulher e filha em uma casa no bairro Coloninha, na cidade do Sul de Santa Catarina. Após a repercussão do caso, a Celesc enviou uma nova fatura com o valor corrigido.

A conta indicava que em outubro, ele e a família tinham consumido cerca de 90.903 W por hora, o que, argumenta Luan, é o gasto de uma empresa de grande porte. O técnico em radiologia mora em uma casa de 64 metros quadrados junto com a mulher, que é enfermeira, e a filha pequena. A cobrança era de R$ 84.927,35.

- Advertisement -

— Primeiramente, eu levei um susto e depois eu comecei a rir sozinho, nervoso. Pensei que ia ter que vender minha casa, vender meu carro pra pagar essa conta, mas até uma pessoa leiga vê que tá errado — afirma ele.

Luan conta que se questionou a respeito de uma obra que estava fazendo em sua casa, e se ela seria a causa do valor. Então, se lembrou da reclamação de outros vizinhos, que se queixavam da conta de luz estar vindo R$ 100 ou R$ 200 mais cara após a troca de medidores da Celesc na região.

— Se viesse errado, tipo R$ 260 ou R$ 300, eu não saberia, porque estou fazendo obra aqui na minha casa e quem sabe isso estivesse consumindo mais energia. Então, a gente não pode confiar na próxima fatura que vier. Vou fazer sempre o cálculo, se for um valor exacerbado, eu vou reivindicar de novo — afirma.

O radiologista não quis chamar a Celesc quando viu a fatura, e decidiu avisar a imprensa e não pagar o valor. Um dia após o assunto repercutir, Luan recebeu uma nova cobrança no valor corrigido de R$ 161,39.

A Celesc esclareceu que o problema foi de fato causado pela substituição dos medidores de energia convencionais por novos, em uma troca que ocorre em toda a cidade, desde julho. Segundo a empresa, além de Luan, outras 9.375 pessoas receberam faturas com o valor alterado.

Em nota, a distribuidora lamentou os ocorridos e afirmou que o valor residual, que erroneamente aumentou a fatura de alguns moradores, deve ser cobrado de todos os moradores de Araranguá. O valor e como será pago são condições que ainda não foram definidas pela Celesc.

Veja a nota na íntegra

A Celesc reforça que os consumidores desconsiderem as faturas emitidas entre os dias 16 a 19 de novembro. A distribuidora identificou 9.375 unidades consumidoras em Araranguá que receberam faturas com cobrança referente a consumo residual. A inconsistência apresentada pelo sistema acarretou problemas em pequena escala de valores indevidos. No caso do consumidor que procurou o Portal Agora, a fatura já foi corrigida e enviada por e-mail, o valor real é de R$ 161,39.

A distribuidora enviará, durante esta semana, novas faturas, sem a cobrança referente ao consumo residual. Os clientes que já efetuaram o pagamento serão ressarcidos automaticamente na próxima fatura.

A cobrança foi feita de clientes dos bairros Araponga, Campinho, Centro, Coloninha, Jardim Cibele, Mato Alto, Morro do Pronto, Operária, Polícia Rodoviária, Sanga da Areia, Sanga da Toca, Vila São José e Volta Curta.

A Celesc esclarece que a cobrança do valor residual é consequência da substituição dos medidores de energia convencionais pelos medidores inteligentes. A substituição dos medidores está sendo realizada desde julho, e ocorrerá em toda a cidade.

Quando o medidor é substituído, a diferença entre a leitura de retirada e a leitura da última fatura gera o consumo residual. Foram esses valores residuais que foram cobrados nessas 9.375 unidades consumidoras.

A Celesc informa que, por conta de uma inconsistência no sistema, houve um equívoco na forma de cobrança, e lamenta possíveis transtornos.

Os valores residuais são referentes a consumo devido, não pago anteriormente pelos clientes, e precisam ser cobrados, mas essa cobrança será feita de forma parcelada, com comunicação prévia. Como a troca de medidores ocorre em todas as unidades consumidoras do município, a cobrança residual será feita de todos os clientes da cidade. A distribuidora ainda avalia a partir de quando a cobrança dos valores residuais será feita e em quantas parcelas será o pagamento.

Como forma de dar segurança a esses 9.375 clientes afetados, a Celesc também informa que essas faturas não passarão pelas ações de cobrança até a solução definitiva do problema.

Para dúvidas a respeito da medição da fatura, os clientes podem entrar em contato com o atendimento da Celesc pelo telefone 08000 48 0120.

Por fim, a distribuidora reforça que a substituição dos medidores de energia convencionais por equipamentos inteligentes faz parte de um processo de modernização e trará inúmeros benefícios aos clientes.

Esses novos medidores disponibilizam, por exemplo, dados sobre a qualidade da energia que chega ao consumidor, permitem a melhor gestão do seu consumo e perdas, a realização de alguns serviços comerciais de maneira remota e, ainda, a identificação instantânea de ocorrências na rede elétrica, dando mais agilidade aos atendimentos.

 

 

 

Fonte: Sulinfoco

Postado veroni henrique

- Anúncio -