Caso suspeito de coronavírus é investigado no hospital de Braço do Norte

19

Um paciente com sintomas de coronavírus deu entrada, na noite desta terça-feira (10), no Hospital Santa Teresinha (HST), em Braço do Norte, com histórico de viagem ao exterior e fortes indícios de gripe.

Todas as medidas de transmissão e proflilaxia foram tomadas. A Vigilância Epidemiológica e a Secretaria Municipal de Saúde da prefeitura foram comunicadas e já tomaram as devidas providências sobre o caso.

- Anúncio -

O Laboratório Central do Estado de Santa Catarina (Lacen) está realizando a análise dos exames, e assim que encaminhado o resultado, um novo comunicado será emitido.

A direção do HST informa que o local conta com plano de contingência e equipe habilitada e treinada para atendimento de casos suspeitos do Covid-19

Os coronavírus são um grande grupo viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais, sendo altamente patogênicos. Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos de Saúde Pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002 e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012. O coronavírus SARS-CoV-2 tem causado doença respiratória com casos recentemente registrados na China, sendo que seu espectro clínico de infecção humana, padrão de letalidade, mortalidade e infectividade não estão descritos completamente.

Até o momento, os casos parecem cursar com um quadro de síndrome gripal. Assim, é importante o questionamento sobre o histórico de viagem dos pacientes com sintomatologia similar. Lembrando que outros vírus respiratórios, também ocorrem sob a forma de surtos e, eventualmente, circulam ao mesmo tempo, tais como influenza, parainfluenza, rinovírus, vírus sincicial respiratório, adenovírus e outros coronavírus.

A vigilância epidemiológica da COVID-19 está sendo construída à medida que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde (MS) consolidam as informações recebidas dos países e novas evidências técnicas e científicas são publicadas. Dessa forma, as orientações estão sendo estruturadas com base nos conhecimentos e ações já existentes sobre os vírus respiratórios Sars-CoV e MERS-CoV e no Planos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e influenza.

Fonte: Notisul

Por: Deivis W. Fernandes / RCNoticia