Home Destaque Aluno faz ameaças de morte dentro de escola

Aluno faz ameaças de morte dentro de escola

Um aluno de uma escola estadual de Braço do Norte precisou ser levado para a delegacia após ameaçar de morte os colegas. Esse é o quarto caso de ameaça em menos de dois meses que envolve uma instituição de ensino da região.

Segundo a direção da escola, em depoimento para a Polícia Militar, o garoto disse que abriria a barriga de outro estudante no horário de saída da instituição, nessa segunda-feira. Ainda de acordo com a unidade, o autor das ameaças já tinha sido suspenso no período da manhã porque tinha levado um canivete para a escola.

- Advertisement -

O autor, as vítimas e a direção da unidade escolar foram levados para a delegacia. Antes, os alunos foram abordados pelos agentes e nada de ilícito foi encontrado, informou a guarnição.

O boletim registrado pela PM aponta que um dos menores envolvidos na ocorrência ameaçou um policial, “dizendo para o mesmo tirar a farda e ver o que faria com ele”. O garoto foi apreendido no local para os procedimentos cabíveis.

Foi preciso chamar outras guarnições durante esse atendimento devido ao tumulto. A PM não informou a idade dos alunos envolvidos no caso.

No começo deste mês, a direção da Escola de Educação Básica Henrique Fontes registrou um boletim de ocorrência após uma mensagem, em tom ameaçador, ser encontrada em um dos banheiros da instituição.

O texto “o bullying só acaba quando levam armas para escola – 3/5/22” foi encontrado por um monitor-militar. A imagem com a mensagem repercutiu pelas redes sociais e deixou pais, alunos e funcionários assustados.

 

Casos investigados em Capivari e Laguna

No fim de abril, um aluno da Escola de Educação Básica Dr. Otto Feuerschuette, da rede estadual em Capivari de Baixo, foi acusado de apologia ao nazismo, à homofobia e ao racismo. O adolescente tem 16 anos. Segundo a direção da unidade, o aluno já havia apresentado algumas ações deste tipo, foi feito um boletim de ocorrência na época e o caso acabou sendo resolvido internamente. Depois, ele voltou a ter as mesmas atitudes, desenhando símbolos nazistas no quadro, provas e também nas suas redes sociais.

Em março, a Polícia Militar de Laguna foi chamada para atender uma ocorrência de suposto atentado na Escola de Ensino Médio Almirante Lamego, no Centro. Segundo a diretora da instituição, a PM foi acionada após a mensagem “massacre 11/4” ter sido encontrada em um dos banheiros da escola.

Fonte: Diário do Sul

- Anúncio -