Home Geral Trabalhador é chamado de “escravo” por dono de caminhão em SC

Trabalhador é chamado de “escravo” por dono de caminhão em SC

Um homem de 48 anos foi indiciado por injúria racial após chamar um jovem negro de “escravo” em Cunha Porã, no Oeste de Santa Catarina.

O caso ocorreu no fim de novembro, mas as investigações foram finalizadas nesta terça-feira (28).

- Advertisement -

A vítima trabalhava no carregamento de um caminhão quando o dono do veículo teria dito: “não se faz mais escravos como antigamente”. Devido à ofensa, o homem, então, registrou um boletim de ocorrência sobre o caso.

Segundo o delegado João Luiz Miotto, outras pessoas que estavam com a vítima no momento confirmaram à polícia a ofensa.

Com o fim das investigações, o suspeito foi indiciado por injúria qualificada pelo preconceito.

A pena é de um a três anos de reclusão, além do pagamento de multa. Porém, mesmo com o indiciamento, o suspeito segue em liberdade.

— Não houve prisão em flagrante e não há elementos para pedir a prisão dele neste momento — explica o delegado.

Diferença entre injúria racial e racismo

Miotto diz, ainda, que o crime praticado pelo suspeito é de injúria racial e não de racismo. Isto porque há uma diferença entre as duas práticas.

O racismo ocorre quando a conduta discriminatória é dirigida a um determinado grupo ou coletivade ou quando a pessoa é impedida de acessar determinado lugar devido a cor. A pena é de dois a cinco anos de reclusão.

Já a injúria racial é quando as pessoas usam de palavras depreciativas, em relação à raça ou cor, para falar sobre alguém, atingindo a sua honra.

 

Com informações do NSCTotal

- Anúncio -